quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Show do Ed Motta hoje em Porto Alegre


Estou tão empolgada com o show do Ed Motta em Porto Alegre hoje no Opinião, que já estou contando as horas para enfim prestigiá-lo!
Essa música é muito boa e eu curto pra caramba. Espero que ele cante.
Fora da Lei
Cidade nua
Noite neon
Gata de rua faz ron-ron ao luar
Saio da cama
Pulo a janela
Ninguém como ela, ao luar
Mia, arranha o céu
Mia, lua de mel ao léu, well
Dois gatos pingados fora da lei
Ela é a rainha, eu o rei
Farra no telhado fora da lei
Tudo bem
Sobe desce muros fora da lei
Ela sai por onde entrei
Gritos e sussurros fora da lei
--(instrumental e vocal)
Cidade nua
Faz serenata
Beijo na boca, vira-lata, de lixo
Amor de bicho
Paixão maluca
Cama de gato
Kama Sutra ao luar
Mia, arranha o céu
Mia, lua de mel ao léu, well
Dois gatos pingados fora da lei
Ela é a rainha eu o rei
Farra no telhado fora da lei
Tudo bem
Sobe desce muros fora da lei
Ela sai por onde entrei
Gritos e sussurros fora da lei
--(instrumental)
Mia, arranha o céu
Mia, lua de mel ao léu, well
Dois gatos pingados fora da lei
Ela é a rainha, eu o rei
Farra no telhado fora da lei
Tudo bem
Sobe desce muros fora da lei
Ela sai por onde entrei
Gritos e sussurros fora da lei
--(instrumental e vocal)

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Essa sou eu

Essa sou eu que vê no simples como o mais importante, que aprecia um belo dia de sol ou uma tarde cinzenta de outono.
Que adora bajular mas prefere ser bajulada. Que inventa mil coisas para fazer no final de semana e ás vezes consegue fazer apenas a metade e mesmo assim é impressionante!
Sou alguém que está em busca da felicidade constante e no brilho do teu olhar. Sim, sou uma mulher sonhadora, sensível, sentimental mesmo que não aparente.
Por trás deste sorriso e jeito de menina se esconde uma mulher guerreira e forte o suficiente para enfrentar um bando de gente má.
Não consigo viver no meio de mentiras, falsidades e hipocrisia. Prefiro me retirar e buscar o meu lugar ao sol.
Quero acabar com a dor, drogas, o mal, falta de fé, miséria, corrupção, homofobia, racismo. Enfim, gostaria que esse mundo fosse mais limpo para as futuras gerações.
Acabar com todo esse mal e ser feliz. Quem quer se juntar a esse ideal?

terça-feira, 5 de junho de 2012

Quase Sem Querer / Legião Urbana


Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso,
Só que agora é diferente:
Sou tão tranqüilo e tão contente.
Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.
Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira,
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.
Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.
Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos!
Sei que, às vezes, uso
Palavras repetidas,
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?
Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que eu percebi
Como lhe quero tanto.
Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você.

Dito por Lispector


Eu nunca fui uma moça bem-comportada. Afinal, nunca tive vocação pra alegria tímida, pra paixão sem beijos quentes ou pro amor mal resolvido sem soluços. Eu quero da vida o que ela tem de cru e de bonito. Não estou aqui pra que gostem de mim. Estou aqui pra aprender a gostar de cada detalhe que tenho. E pra seduzir somente o que me acrescenta. Sou dramática, intensa, transitória e tenho uma alegria em mim que as vezes me cansa. Por isso, não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. Venha a mim com corpo, alma, voracidade e falta de ar!





Clarice Lispector

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Nem tudo é fácil


Por Cecilia Meireles
É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada.
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas...
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o...
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga...
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça...
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o...
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida...Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Sem tanto

A minha cabeça anda a mil com muitas ideias, vontades, anseios, ilusões e algumas decepções.

Sou da geração que o tempo não para, que temos que fazer tudo ao mesmo tempo, que o tempo passa tão rápido... É uma baita pressão de todos os lado!

Tamanha confusão desta libriana, ás vezes quer azul pensando que o vermelho ficará melhor, e assim, vai seguindo todas as indecisões do mundo neste ser tão cheio de encanações.

Sei que sou confusa e desligada, mas também sei o quanto sou preocupada e dedicada, porém ainda não consegui achar o meu ponto de equilíbrio e chegar ao 36.

E com todas as coisas, sentimentos e outras parafernálias, deixo logo abaixo o trecho que já li, reli e continuo buscando maiores explicações.

Penso, logo ExistoDe há muito tinha notado que, pelo que respeita à conduta, é necessário algumas vezes seguir como indubitáveis opiniões que sabemos serem muito incertas, (...). Mas, agora que resolvera dedicar-me apenas à descoberta da verdade, pensei que era necessário proceder exactamente ao contrário, e rejeitar, como absolutamente falso, tudo aquilo em que pudesse imaginar a menor dúvida, a fim de ver se, após isso, não ficaria qualquer coisa nas minhas opiniões que fosse inteiramente indubitável. 
Assim, porque os nossos sentidos nos enganam algumas vezes, eu quis supor que nada há que seja tal como eles o fazem imaginar. E porque há homens que se enganam ao raciocinar, até nos mais simples temas de geometria, e neles cometem paralogismos, rejeitei como falsas, visto estar sujeito a enganar-me como qualquer outro, todas as razões de que até então me servira nas demonstrações. Finalmente, considerando que os pensamentos que temos quando acordados nos podem ocorrer também quando dormimos, sem que neste caso nenhum seja verdadeiro, resolvi supor que tudo o que até então encontrara acolhimento no meu espírito não era mais verdadeiro que as ilusões dos meus sonhos. Mas, logo em seguida, notei que, enquanto assim queria pensar que tudo era falso, eu, que assim o pensava, necessáriamente era alguma coisa. E notando esta verdade: eu penso, logo existo, era tão firme e tão certa que todas as extravagantes suposições dos cépticos seriam impotentes para a abalar, julguei que a podia aceitar, sem escrúpulo, para primeiro princípio da filosofia que procurava. 

René Descartes, in 'Discurso do Método'